O coletivo portuense Interferência, constituído por jovens músicos-compositores e dedicado à criação e difusão de nova música experimental, apresenta uma criação coletiva resultante de uma residência artística nos espaços onde coabitam o centenário Grupo Musical de Miragaia e a “jovem” Confederação – colectivo de investigação teatral fundado em 2010.
Convocando a participação da comunidade
local, será desenvolvida uma recolha do património deste lugar e um reconhecimento das pessoas que dele fazem parte. Percorrendo os seus espaços será criado um percurso imersivo, pontuado por instalações sonoras, onde artefactos da memória das coletividades se materializam sob a forma de objetos sonoros com os quais o público poderá interagir, e momentos performativos onde estas memórias se transformam em ideias sobre novas formas de organização conjunta.

Direcção Artística e Performance: Filipe Fernandes e Inês Lapa
Assistência de Produção e Edição Vídeo: Manuel Brásio
Assistência Técnica: Tiago Candal
Produção: Interferência
Coprodução – Câmara Municipal do Porto
Com o apoio da – Confederação – colectivo de investigação teatral

Data de Estreia: 12 DE OUTUBRO 2019

Coprodução: