Este Ciclo de Concertos nasce da vontade da INTERFERÊNCIA em apresentação alternativas de programação musical.
ELECTRÓNICA SEM PASTILHAS deseja tornar-se uma serie de concertos cujo o objectivo é apresentar artistas a trabalhar com electrónica numa perspectiva fora do comum. Pretendemos apresentar novas soluções criadas para fazer musica electrónica e mostrar músicos que têm uma abordagem que consideramos interessante neste sentido.  

Tens propostas? 
Entra em contacto connosco.

Seguem-se alguns registos das duas edições anteriores:

ELECTRÓNICA SEM PASTILHAS - 2º

- Ýli -
Thomas Hyle, aclamado artista e inventor, afirma que a realidade em que vivemos é uma mera reflexão da sua arte em toda a sua multiplicidade.
-
Hyle é a razão de ser de Ýli, o projecto de electrónica dos compositores Catarina Vieira e Ricardo Vieira. Nesta sua primeira iteração, Ýli conta com a voz da cantora Inês Pereira para assumir a multiplicidade de Hyle através do conceito de playlist. Assim, numa fusão de estilos, o trio procura criar um só universo sonoro, recusando a categorização da música como limite para a criação.
-
"Recuso a ideia de que o Universo está em expansão. Tal pressupõe na imaginação um conjunto de linhas pelas quais tudo o que ainda não existe aguarda a sua existência. Apraz-me acreditar pois que o Universo é o meu auto-retrato, um ser múltiplo de olhar fixo no vazio, criando.”
-
De facto, Thomas Hyle pode ser encontrado frequentemente a olhar um ponto fixo no vazio, vivendo a sua realidade e imaginando-nos nas suas obras, tornando-nos tão reais como acreditamos ser.

2019

Produção: Interferência
Co-produção e apoio: FABLAB PORTO

ELECTRÓNICA SEM PASTILHAS - 1º

Já alguma vez foste ver um concerto de electrónica sem pastilhas? Imagina só este serão: Um artista com um nome reminescente do charme escandinavo, Outros dois representando a comunidade Probiótica, Umas horas expostos aos sons intrigantes da tecnologia, isto tudo sem acordar no dia a seguir menos produtivo que uma planta, e sem dores de cabeça. Maravilhoso…

2016

Söll (electronica) [apresenta o seu novo trabalho, “Zar Aga Ta”,] “Söll é nascido do erro e do conflito. É experimental sem o ser.”

– Probióticos (os microorganismos que te fazem bem)
Filipe Fernandes (electrónica)
João Grilo (piano)

Produção: Interferência
Co-produção e apoio: Covil / Surto ; Comissariado Cultural da FEUP